Cormet de Roselend via Col du Pré

ORLY (dia 3) Quarta-feira tinha previsão de céu aberto sem nuvens. Resolvemos então fazer o trajeto sugerido pelo Col Collective que passa pelo Col du Pré (1748m), represa de Roselend e acaba no Cormet de Roselend (1698m). Cormet é o nome da montanha, por isso Cormet de Roselend e não Col de Roselend, foi o que o vendedor de queijo e salame que encontrei lá em cima me disse. O Col du Pré foi fez parte da etapa 11 do TDF do ano passado e o Cormet de Roselend faz parte da penúltima etapa desse ano.

Screen Shot 2019-07-20 at 13.22.46.png

Escolhemos fazer esse trajeto num dia ensolarado para apreciar a beleza da estrada, principalmente o trajeto entre o Col du Pré e o Col du Méraillet (1605m), o qual está as margens da represa azul turquesa de Roselend. Certamente está entre as estradas mais bonitas que eu já pedalei.

Chegando em Beauford parecia que estávamos em Curitiba. Uma neblina forte pairava na montanha e não dava para ver nada direito. Estamos aqui, vamos subir. Começamos a subida do Col du Pré, certamente a mais difícil da viagem. É a famosa curta e grossa. Cerca de 11km para subir 1000m. Ou seja, perto de 10% de inclinação quase o tempo todo. E nada da neblina dar uma trégua. 

IMG_0367.jpg

No Col du Pré encontramos dois Franceses da região de Grenoble. Em uma hora vai estar tudo aberto, disse um deles. Aqui é assim. Não deu outra. Em pouco menos de 30 minutos foi como se tivéssemos tirado as vendas dos nossos olhos. Aquele lago de água azul-turquesa cercado pelos Alpes apareceu. 

IMG_0378.jpg

IMG_0404.jpg

Fiz o trecho da represa curtindo cada giro do pedivela. O trecho entre o Col du Méraillet e o Cormet de Roselend estava tomado por ciclistas. Certamente porque faz parte de uma etapa do Tour desse ano, mas principalmente porque faz parte do L’Etape du Tour que acontece no dia 21/7, a etapa para ciclistas amadores que esses ano sai de Albertville e vai até Val Thorens passando pelo Cormet de Roselend. 

Com a estrada cheia de ciclistas você acaba se empolgando. Passa um, passa outro e você logo esquece que tem mais algumas montanhas pela frente. Foi o que aconteceu comigo. Quando vi estava batendo guidão com um francês. Lá em cima tiramos foto na placa e o cara ficou surpreso de saber que no Brasil tem ciclista. Ele conhecia o Avancini pelo menos. Foi divertido, mas o preço viria mais tarde.

IMG_0394.jpg

Voltamos pela estrada que liga o Col du Méraillet à Beaufort, que é o lado da montanha que será escalado no TDF desse ano. É um subida mais longa, mas bem mais suave do que o Col du Pré.

IMG_0411.jpg

Para não perder o hábito, acabamos o pedal com uma cerveja na charmosa Beaufort, que é muito famosa pelo seu queijo. 

IMG_0416.jpg

  • Resumo: 49km com 1420m de subidas acumuladas. Mas com o trecho mais duro de subida da viagem (Col du Pré)
  • Relive
  • Strava
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s