Califórnia de Carro & Motel

Road Trip

CURITIBA(chuva yeah!!) Se tem um lugar que foi feito pra viajar de carro, esse lugar é os Estados Unidos. Estradas fenomenais,  ausência de pedágios, carros bons e baratos. Alguém vai dizer: Na Alemanha tem tudo isso e não tem limite de velocidade nas autobahns. É verdade, o limite de velocidade nas estradas americanas é de 65mph (cerca de 105km/h) em geral, o que eu acho bastante baixo pela qualidade das estradas deles. Mas é bom respeitar, pois lá a policia brota do lado das estradas. E a gasolina? Eles acham que está carro pra cacete, pois um galão na Califórnia beira os US$ 3,70. Ou seja, US$ 1/l. Cara é a nossa, que custa mais que isso e é de qualidade bastante questionável.

Se você tem ojeriza por ônibus lotados de turistas, visitas engessadas com horário pra chegar e sair e sabe dirigir, a melhor coisa que você tem a fazer chegando nos Estados Unidos é alugar um carro.

Procure um boa locadora (FUJA DA DOLLAR) e reserve um bom carro. Não deixe pra fazer isso lá. Alguns meses antes da sua viagem, entre no site da locadora (recomendo a avis.com – não sou patrocinado por eles, mas já aluguei carro em um monte de locadoras e eles tem de longe o melhor serviço. De novo, a Dollar é a pior que eu conheço) e escolha um bom carro. Se você vai viajar por vários dias escolha um carro confortável. Pague um pouco mais, mas vai valer a pena. Se você escolher a avis.com, entre na aba “Deals” que lá você sempre encontra uma promoção qualquer que pode deixar o valor da locação mais barato. E reserve sem medo. Você pode cancelar a qualquer momento sem ônus algum.

Toda locadora pergunta se você vai devolver o carro com o tanque cheio ou prefere comprar o combustível deles, o qual eles garagem ser mais barato. O que eles não falam, geralmente, é que eles vão te cobrar um tanque cheio mesmo que você devolva com meio tanque. Então eu sempre abasteço e devolvo com o tanque cheio. Afinal de contas, sempre tem um posto de gasolina no caminho do aeroporto.

Não esqueça de levar um GPS. Você pode alugar um na locadora, mas não vale a pena para longos períodos. Eles cobram em torno de US$15/dia de locação. Se você locar o carro por uma semana, vai pagar mais de US$ 100 pela locação. Um Garmin nuvi basicão, custa menos que isso em qualquer BestBuy. Se levar o seu GPS ou aquele emprestado do seu amigo, não esqueça de atualizar os mapas. E não custa ressaltar, as únicas coisas que você precisa para alugar um carro é uma carteira de motorista válida (não precisa ser internacional) e um cartão de crédito.

E nunca é demais lembrar, respeite as leis de trânsito. Está tudo muito bem sinalizado, mas eles dão muita importância para algumas coisas que nós Brasileiros não estamos muito acostumados:

  1. Pedestre tem prioridade. Quando o semáforo abrir pra você e tiver gente atravessando a rua, espere. Ninguém vai buzinar atras de você.
  2. Cruzamentos sem semáforos em geral funciona no esquema FIFO (First in, First ou), ou seja, o primeiro que chega no cruzamento tem a preferência. E funciona.
  3. Não pare em lugar proibido, pois você vai levar um multa e seu carro vai ser rebocado (vá por mim).
  4. Preste atenção nas ciclovias, que as vezes então entre as faixas de carro e de ônibus. O pessoal lá costuma respeitar os ciclistas um pouco mais do que aqui.

Quando for abastecer não esqueça que você está num país de primeiro mundo e que não  é nenhuma humilhação abastecer seu próprio carro. Na maioria dos postos você nem precisa entrar na loja. Passe o cartão na bomba e encha o tanque. Se for pagar em dinheiro, lembre-se que na maioria dos postos você precisa pagar primeiro. Eles tem 3 tipos de gasolina, regular, mid-grade e premium. O que muda é a octanagem e o preço. Pode colocar a regular sem medo.

E pra mim o que combina com uma roadtrip é uma hospedagem boa, barata e prática. Nesse contexto, eu vejo os motéis americanos como uma ótima opção. Em geral eles oferecem quarto amplos com camas king-size, preços acessíveis, e uma praticidade impar. Você pode parar o carro na frente do seu apartamento e jogar as malas pra dentro do quarto. Nada de elevadores, gente querendo carregar as suas malas pra ganhar alguns dolares, etc… Por outro lado, esqueça aquele café-da-manhã que você encontra em grandes hotéis. Nos motéis, quando muito, eles oferecem um café com alguns donuts. Talvez seja por isso que existe um Starbucks em cada esquina.

Quando viajávamos sem criança e em baixa temporada, eu nunca reservava os motéis. Chegava lá e via o que tinha. Se gostava, ficava. Senão procurava outro. Com criança a coisa complica um pouco. Então o jeito é fazer as reservas com antecedência. Pesquise um pouco as grandes redes (Super8, Motel6, TravelLodge, etc) e e não deixe de dar uma consultada no TripAdvisor. Lá você encontra dicas preciosas sobre localização, preço e qualidade dos serviços.

Pra quem está viajando de carro, uma coisa muito importante é estacionamento. Certifique-se que o estacionamento é gratis. Normalmente é, mas não custa dar uma conferida. Se você pensa em fazer compras na Internet e mandar entregar no motel, é bom verificar se eles recebem as suas encomendas antes de você fazer check-in.

Desta vez ficamos nos seguintes motéis, todos com estacionamento e wifi gratis.

  • Santa Barbara: Presidio Motel fica na State Street, a principal rua da cidade que acaba no famoso pier de Santa Barbara. Serviço bom, excelente localização, mas nem todos os quartos tem frigobar. Foi o motel mais caro da viagem, cerca de US$ 120. Preço da boa localização.
  • Monterey: O Super8 de Monterey é muito bem localizado se você pensa em visitar Carmel, 17-mile drive e o Aquario de Monterey. Os quartos são limpos e gigantes. O preço também é um bom atrativo, cerca de US$67. Se você for sem reserva, na mesma rua do Super8 você vai encontrar um monte de opções de hospedagem.
  • San Francisco: O Columbus Motor In é uma excelente opção pra quem quer visitar San Francisco. Fica pertinho (5min a pé) do Fishermans Wharf, badalada área com um monte de bares e restaurantes e não muito longe do centro da cidade. Para visitar o centro vale a pena deixar o carro na garagem do motel e pegar um taxi  ou o famoso bondinho. Um taxi para o centro da cidade custa cerca de US$ 11. Já o bonde (one-way) custa US$ 6 por pessoa. Estacionamento no centro de San Francisco, como em toda cidade grande, é muito caro. Em se tratando de San Francisco, o custo do Columbus In é bem interessante, cerca de US$ 90. Recomendo.
  • Los Angeles. Na cidade dos anjos ficamos no Jerry’s Motel. Escolhi com base no TripAdvisor. Trata-se de um pequeno estabelecimento com cerca de 10 quartos. Fica localizado perto do centro da cidade e diferentemente de San Francisco, não tem nada perto. Esse foi o motel que tinha os menores quartos e se você quisesse falar com alguém da recepção era só via interfone. Só vi alguém na hora do check-in. Todas as compras que fizemos na Internet eu mandei entregar lá. Receberam tudo certinho e deixaram no nosso quarto. O preço também fica na faixa dos US$ 90 por quarto para duas pessoas. É uma boa opção, mas eu procuraria algo com quarto um pouco mais amplos.

Então é isso, pegue o carro e caia na estrada!

 

Advertisements

Dirigindo no Marrocos

FEZ (no navigator to find my way home) Respondendo algumas perguntas sobre dirigir no Marrocos.

Aluguel de Carro: Ouvi dizer que algumas companhias locais tem preços mais atrativos do que as locadoras internacionais. Eu ainda prefiro pagar um pouco mais caro e pegar um carro da Avis/Hertz/etc. Pelo menos você sabe que vai ter um carro em boas condições e não muito rodado. O preço é bem parecido com os preços praticados na Europa. Não esqueça de reservar um carro com ar condicionado, pois certamente você vai precisar dele.

Pedágio: As principais rodovias são pedagiadas e estão em boas condições. Para se ter uma ideia de valores, o trecho Casablanca-Marrakesh com pouco mais de 200km sai por 73 MAD, cerca de R$ 16. Ou seja, não é barato.

Limite de Velocidade: Eu nunca vi tanta polícia rodoviária na minha vida. Eles estão por toda parte com seu radares móveis. Mas a maior concentração de radares está nas entradas das cidades quando o limite de velocidade muda para 60km/h. E foi numa dessas que eu paguei uma multa de 300 MAD. O guarda me pegou a 70km/h quando o limite era 60km/h. E aqui tem que pagar na hora. Se você não tiver dinheiro, ele fica com seu passaporte e habilitação até você voltar com a grana. Fica a dica, muita atenção nas placas.

Habilitação: Não precisa de carteira internacional. Antigamente era necessário pois nossa habilitação não tinha foto.

Seguro: Eu sempre pego o seguro básico da locadora. E aqui não foi diferente. Mas vendo do jeito que os caras andam, acho que eu deveria ter pego o seguro adicional que me ofereceram.

Preço do Combustível: O litro da gasolina está na faixa de R$ 2.20. Tenha dinheiro no bolso. Nenhum posto que eu parei aceitava cartão de crédito.

GPS: Um GPS é sempre muito bom, principalmente quando funciona. Como eu deixei tudo para a última hora, baixei para o meu Garmin Nuvi o primeiro mapa gratuito que encontrei na internet.  Esse aqui. Testei, vi que os mapas estavam lá e então coloquei na mala. O problema é o GPS não consegue calcular a rota com esses mapas. A rota que ele gera fica como na foto abaixo. Ele traça a rota onde não tem estrada. Me virei colocando as coordenadas dos pontos de interesse e fui fazendo a rota “on the fly”. Bom pra treinar a navegação 🙂

Estacionamento: Estacionamento pagos são fáceis de encontrar e são relativamente baratos, principalmente quando comparados a Europa. Uma praga conhecida muito bem por nós Brasileiros, os flanelinhas, estão por toda parte. E aqui, em geral, você paga adiantado e tem que deixar o freio de mão do carro solto para que eles possam “gerenciar” melhor as vagas disponíveis.

E o Trânsito?: É uma zona mas no fim eles se entendem. Nos cruzamentos sem semáforo passa primeiro que buzina mais forte ou quem é mais macho. Se você ficar parado esperando algum tempo a sua vez, logo vai ouvir uma buzina e algumas palavras em árabe, que não devem ser nenhum elogio. Nas vias para dois caros, em geral passam três e mais umas duas garelis.  Sinto Cinto de segurança é obrigatório mas ninguém usa. O mesmo vale pra capacete.

Vale a pena?: Eu diria que apesar do stress vale a pena. Visitar estradas como as do Alto Atlas é meio complicado se você não estiver de carro. E não esqueça o CD de MP3. Uma hora você vai ficar de saco cheio de escutar música árabe.