Whistler

VANCOUVER (inveja) Esse fim de semana deu tempo de passar em Whistler. A pequena cidade que recebeu os jogos olímpicos de inverno em 2010 é um dos principais destinos turísticos do Canada, recebendo mais de 2 milhões de pessoas por ano. No inverno é uma badalada estação de ski e no verão o esporte da vez é o Mountain Bike. IMG_3771

Infelizmente meu tempo era bem limitado e não consegui aproveitar a montanha.  Fiquei com uma puta inveja vendo os caras descendo a montanha de full suspension. A inveja é maior pois a subida é feita no teleférico. Então é só curtir a descida. Na chegada ainda tem um lugar pra lavar as máquinas.

IMG_3783 IMG_3781

Na próxima vez vou planejar alguns dias em Whistler e guardar uns dólares para alugar uma bike e pagar o teleférico. E já adianto, a brincadeira não é barata.

IMG_3779

 

 

Advertisements

Stanley Park

VANCOUVER (red eye) Vancouver estava na minha listinha de cidades já fazia um bom tempo. Quando eu morava em Montreal, tínhamos alguns amigos morando aqui e por um motivo ou outro (dinheiro geralmente, pois vivíamos de bolsa) nunca conseguimos visitar a cidade. Fomos pra Victoria (aqui do ladinho) mas não pra Vancouver. O tempo passou e os amigos se mudaram, infelizmente. Mas como nunca é tarde, aqui estou participando de outra conferência.

E que bom que deu certo. A cidade é muito bonita. Em alguns aspectos lembra San Francisco e em outros Seattle. É daquelas cidades que eu moraria fácil. Dizem que aqui chove pra cacete tanto que o apelido é Raincouver. Mas dei sorte. Uma semana de tempo bom com temperatura pra lá de agradável.

E o que fazer em Vancouver? De acordo com o TripAdvisor, tem alguns pontos que você não pode deixar de conhecer. O Top 1 é o Stanley Park. Uma pesquisa realizada pelo mesmo TripAdvisor em 2014 deu ao Stanley Park o título de melhor parque do mundo. Não sei se concordo, mas o lugar é magnifico.

Screen Shot 2016-07-26 at 5.30.29 PM

Vista aérea do parque (imagem chupada da internet)

A melhor maneira de explorar o parque é a pé ou de bicicleta. O lugar é cortado por trilhas e tem ainda uma ciclovia ao longo de todo o perímetro. Hoje cedo fui correr no parque e sinceramente, não lembro da última vez que corri num lugar tão agradável quanto esse. Talvez tenha sido a conjunção de vários fatores (lugar, temperatura, disposição, etc..), sei lá

IMG_3724IMG_3726IMG_3731

Mas a corridinha de hoje custou caro. Eu nunca levo o telefone nas minhas corridas, mas como eu queria tirar umas fotos, coloquei o dito no bolso. Quase no fim do percurso, errei o bolso e o vidro telefone espatifou no chão! Agora está lá na Apple Store para ser reparado.

Multando Ciclistas

MONTREAL (watch out) Ciclista em geral é um bicho folgado. Reclama de tudo e de todos mas volta e meia está fazendo suas cagadas. Me incluo nas estatísticas. Um exemplo clássico é o sinal vermelho. Na mente dos ciclistas ele foi feito para os caros e não para bicicleta. Bicicleta pode passar no sinal vermelho, afinal de contas, bicicleta não é carro. Também pode andar na calçada. Bicicleta é pequena e ágil.

Pode o caralho! Foi o que decidiu a policia de Montreal. Se a policia te pegar fazendo cagada nas ruas de Montreal, você vai ganhar uma multa. E eles estão por toda parte centro da cidade. O cidadão abaixo foi parado por duas infrações. Cruzou o sinal vermelho e estava de fone de ouvido (o que é proibido aqui.)

Multa no ciclista

Eu estava esperando pra atravessar a rua quanto a abordagem aconteceu. Fiquei de butuca pra ver o que ia acontecer. O policial foi muito educado. Pediu o documento do ciclista e explicou porque ele foi parado. O ciclista, é claro, de aquela de joão-sem-braço (aqui conhecido como armless-john), mas não colou. Tomou uma multa de CAD$ 40.

É a velha história, na próxima vez vai pensar duas vezes antes furar o sinal. Se a moda pega no Brasil…

Meu Canto

CURITIBA (naftalina) Revirando algumas coisas aqui encontrei essa foto de 2001. Esse foi o canto que passei confinado durante alguns anos enquanto fazia meu doutorado no Canadá. Na época meu laboratório só tinha máquinas da SUN Microsystems. Eram boas, mas custavam uma fortuna e com o passar do tempo foram substituídas por PCs com Linux. Naquela época eu já era tarado por PostIt! Bons tempos…

Ah, Winter Games!

CURITIBA (já é sexta) Graças a TV a cabo podemos acompanhar os Jogos Olímpicos de Inverno (em HD!!), pois se dependesse da TV aberta estaríamos perdidos.

Eu sinceramente gosto dos jogos de inverno, acho tudo muito elegante e desafiador. O que dizer do Biathlon por exemplo? Quem já esquiou sabe que subir uma ladeira cheia de neve com ski nos pés não é uma coisa trivial. E depois disso o cidadão ainda tem que acertar tiros num alvo que tem o tamanho de uma bola de golf a 50 metros de distância!

Em 2002, quando morava em Montreal peguei uma gripe infernal, da qual me lembro até hoje. Era inverno e fiquei de cama uma semana. Felizmente foi a segunda semana dos jogos de inverno de 2002 em Salt Lake City, USA. E nessa ocasião aprendi a gostar de um jogo que a Marisa tem pavor, o Curling. Isso mesmo, aquele que os caras vão varrendo o gelo para desenhar a trajetória da pedra. Eu acho sensacional, pois além da habilidade de lançar as pedras, a coisa é pura estratégia.

Outra coisa que comecei a fazer meio sem querer, foi torcer para o Canadá. Começou com uma torcida despretensiosa, meio que por obrigação, mas ao longo do tempo virei fã. Talvez pelo fato de ter uma Canadense em casa toda entusiasmada com seu segundo pais (ou primeiro, sei lá), mas o fato é que fico nervoso quando estou assistindo os jogos, e isso é a constatação de que não sou mais um mero espectador, e sim um torcedor.

O jogo de ontem, final olímpica do Hockey feminino entre Canadá X USA, foi de tirar o fôlego. Virei fã da goleira Canadense, Shannon Szabados, que pelo sobrenome parece ser mais uma filha de imigrantes que adotaram aquele maravilhoso e gélido pais que acolhe todos de braços abertos. A mulher agarrou tudo e garantiu a medalha de ouro para as Canadenses.

Em 2002 o Canadá ganhou dos Americanos as duas finais, masculina e feminina, e isso na casa dos americanos. E olha que essa é uma das maiores rivalidades do hockey mundial. Pra Brasileiro entender, é como ganhar a final da copa da Argentina em Buenos Aires.

Acho que as americanas queriam dar o troco, mas não conseguiram. Agora vamos ver o que a equipe masculina vai fazer.

Go Canada, Go!!