Cavernas & Canyons

NEVSEHIR, TURQUIA (yorgun) Hoje fizemos uma outra parte da Cappadocia, diferente , mas não menos interessante. Além das cavernas nos cones, os Turcos construíram verdadeiras cidades subterrâneas escavando as rochas formadas pelas cinzas dos vulcões.  O lugar que visitamos, na cidade de Derinkuyu, tem 60 metros de profundidade e parece mais um labirinto subterrâneo. Esses lugares eram construídos para a população local se esconder dos invasores durante os períodos de guerra.

E não se tratam de simples buracos , mas sim de sofisticadas cavernas com adegas, igrejas e interessantes sistemas de ventilação.  Certamente vale a visita, a não ser que você seja claustrofóbico. Nesse caso é melhor nem entrar.

Na saída aprendi um pouco sobre o modo de negociar dos Turcos.  Paramos numa lojinha de badulaques pra comprar algumas lembrançinhas e começamos a negociar. Sem muito esforço você consegue um bom desconto em qualquer coisa e em qualquer lugar. Fato comprovado durante ao longo do dia. Os caras fazem jus a fama que têm no Brasil, pois choram muito e não querem dar desconto de jeito nenhum. Mas no fim todos cedem. Mas tem que negociar. A língua nessas horas não é uma barreira.

Depois fomos visitar o vale de Ihlara, um canyon impressionante com 15km de extensão. As estradas dessa região são muito agradáveis e a vista é muito bonita. Volta e meia a gente cruza com uns ciclotursitas.

Voltando ao canyon, depois de pagar simbólicos 5TL (cerca de R$6) fizemos uma agradável caminhada de cerca de 7km no leito do rio que corre dentro do canyon.

O visual lá de baixo é simplesmente impagável.

Cavernas

NEVSEHIR, TURQUIA (alfalto derretendo) Dessa vez a viagem foi tranquila com malas chegando no lugar certo e tudo mais. Como temos dois dias antes do início da conferência, alugamos um carro  e resolvemos conhecer a região da Cappadocia que fica no centro da Turquia. Saímos de Istambul no fim da tarde, dorminos em Ankara (capital, cidade grande, moderna e meio sem graça) e hoje no fim da manhã estávamos em Nevsehir.  Antes, porém, passamos no Tozgülü, um deserto de sal gigantesco e de queimar os olhos.

A região da Cappadocia (kapadokia, alias os turcos adoram a letra k. Taxi aqui é Taksi), é o resultado de erupções vulcâncias e da ação dos ventos e da chuva ao longo dos últimos 30 milhões de anos.

A formação mais comum são rochas de arenito na forma de cone. Como elas são facilmente escaváveis, os turcos usavam (alguns ainda usam) essas rochas para fazer suas moradias. As cidades de Göreme e Uçhisar têm uma grande concentração dessas cavernas, que agora são tombadas pela Unesco.

Em Göreme todas as rochas agora fazem parte de um museu, chamado de Goreme Open Air Museum. Mas o mais divertido está no vilarejo ao lado, Uçhisar, que por sinal não está no meu guia. Lá dá pra visitar as cavernas completamente decoradas com tapetes e outros badulaques. Apesar de ser tombado pela Unesco, os antigos proprietários ainda podem explorar comerciamente as suas antigas residências.

O calor nessa época do ano é infernal e não tem uma única nuvem no céu. A melhor forma de fugir do calor é entrar numa dessa cavernas e saborear uma boa cerveja turca, que por sinal é muito boa! Saúde (ainda não sei em turco)!