Vinícola Santa Rita

SANTIAGO (powered by Carménère) Seguindo a sugestão do meu amigo Adriano, hoje fui visitar a vinícola Santa Rita, a quarta maior vinícola do Chile. Logo na entrada você encontra o grande casarão de mais de 200 anos que hoje abriga o restaurante Doña Paula e também a loja de vinhos. O restaurante é todo decorado com pinturas e móveis da mesma época do casarão. Muito bonito. Mas não, não almocei ali pois tinha que fazer reserva e eu não fiz.casarao santa rita

Diferentemente do tour da Concha y Toro que é bem superficial, na Santa Rita você passeia no meio da fábrica, vê o processo de produção e sente aquele cheiro azedo de uma vinícola.

processo

O tour continua passando pelos porrões lotados de barris de carvalho, processo de engarrafamento e outras adegas históricas do prédio. Um lugar bacana é onde os enólogos guardam as garrafas que eles bebem para acompanhar o envelhecimento do vinho. Não estão a venda, mas se estivessem deveriam custar uma pequena fortuna.

garrafas

O lugar ainda é cercado de história. Durante a guerra da independência Chilena, a então proprietária, Doña Paula, abrigou nos porrões da vinícola 120 soldados. O lugar onde os soldados ficaram refugiados faz parte da visita e é lá que é realizada a degustação. Dois tipos de vinhos foram servidos, um Sauvignon Blanc e um Carménère Reserva. Esse último, um autêntico Carménère Chileno.

E como toda visita acaba na loja, essa não é diferente. E se você pensa em comprar algum vinho, os preços da loja deles é cerca de 20% mais em conta do que no mercado. Eu garanti algumas garrafas do Casa Real para minha adega!

 

Advertisements

Morro Acima

SANTIAGO (powered by Santa Carolina Carmenère) Fomos visitar duas das principais atrações de Santiago, o Parque Metropolitano de Santiago e o Cerro Santa Lucía. Em comum, as duas ficam no alto de um morro.

O Parque Metropolitano abriga o Cerro San Cristóban (talvez o ponto mais visitado de cidade) e o Zoologico de Santiago. A subida é bem forte e bastante frequentada por ciclistas. Como estamos de férias, pegamos o funicular. A primeira parada foi no zoológico onde a Isabela exerceu todos os seus dotes fotográficos. Acho que todos os bichos foram devidamente fotografados.

Como o zoologico fica na encosta do morro, o passeio requer um certo preparo físico. São escadas e mais escadas para visitar todos os animais.

A segunda parada foi no alto do morro de onde se tem um vista privilegiada da cidade. Ao lado tem uma estátua da Virgem a qual pode ser vista de quase todo o centro da cidade. Reza a lenda que a estátua foi doada pela França em 1904. Alias, esses Franceses gostam de doar estátuas. A outra famosa é a estátua da liberdade, doada aos americanos em 1886.

Lá em cima do morro tem um teleférico que cruza o parque. Para nossa frustração,  estava fechado para reforma.

A segunda atração morro acima é o Cerro Santa Lucía. Nesse não tem funicular! Lá em cima tem o Castelo Hidalgo erguido em 1814, a plaza Neptune e uma minúscula capela onde está enterrado o prefeito que idealizou e implementou o parque.

Enquanto escrevo degusto um excelente Carmenère Santa Carolina (Barrica Selection), o qual recomendo fortemente (GGGG1/2). Mais informações aqui.