Tosco Tomando Vinho

PARIS (quase bêbado) O bom da Europa é que em poucas horas vocês atravessa alguns paises, muda totalmente de paisagem e de cultura. Hoje saímos bem cedinho de  Amsterdam, cruzamos a Bélgica (sem cerveja desta vez) e chegamos a Paris.

O bom da França, ente um monte de outras coisas, é poder tomar ótimos vinhos a um preço muito razoável. E melhor, não é preciso ir a uma loja requintada pra comprar uma boa garrafa, basta ir ao supermarché mais próximo.

Agora estou tomando essa garrafa de Madiram, muito bom por sinal (GGGG), a qual eu paguei miseros EUR 6.50. Tenho que maneirar um pouco, pois amanhã é o dia da Isabela e tenho que estar em forma!

Advertisements

Tosco Tomando Vinho

CURITIBA (frio, calor, chuva) Quem me conhece sabe que meus vinhos prediletos são os vinhos do sudoeste da França, principalmente aqueles de Cahors e Madiran. São vinhos mais encorpados e que vão muito bem com carnes mais fortes, como um bom carneiro.

Por conta de um comentário que recebi nesse blog alguns meses atrás, li um livro chamado a Dieta do Vinho. A primeira parte do livro é bem interessante e o autor cita diversos estudos que mostram que as procianidinas (polifenóis abundantes em alguns vinhos tintos) fazem muito bem ao coração. Claro que quando consumidos com moderação.

dieta do vinho

Essa é a desculpa que qualquer um que gosta de um bom vinho precisa. Mas espere, a coisa fica melhor ainda. Segundo o autor, os vinhos com maior teor de procianidinas são os Madiran, os quais tem como uva base a Tannat.

Além do sudoeste da França a uva Tannat é produzida em grande quantidade no Uruguai. Entretanto, segundo o livro, os Tannat do Uruguai não são tão ricos em procianidinas quanto os Madiran. Mas são bem mais acessíveis e muito bons.

Ou seja, dá pra cuidar muito bem do coração com um vinho Uruguaio de boa qualidade. O exemplo disso foi um Tannat que tomei no almoço de domingo, da Bodega Ariano Hermanos.

2009 19 35 05-1

Vinho muito bom (GGGG) e, de acordo com meu cunhado, a um preço bem acessível no Sans Club. Tá aí a dica!

Bem, se você não gosta de vinho tem uma outra saída. O livro diz que a romã também é rica em procianidinas…

Tosco Tomando Vinho

CURITIBA (faz bem pra saúde) Esses dias recebi um comentário nesse blog a respeito de um livro chamado a Dieta do Livro. Nesse livro o autor volta a bater na tecla que uma taça diária de vinho faz bem para a saúde. Até aí nada de novo, porém, ele ressalta que existem algums vinhos que são melhores (para a saúde) do que outros. E para minha felicidade os Madiran estão no topo da lista!  Aí não resisti, fui lá e abri a última garrafa que restou da minha viagem a França. Afinal de contas, tô ficando velho e é sempre bom cuidar do coração.

Tosco sim, mas agora com base científica. Ah, comprei o livro e assim que acabar de ler eu coloco um post aqui.

Tosco tomando vinho

MONTREAL (boa pedida) Perto de Cahors, no sudoeste da França, tem uma outra região pouco conhecida que faz uns vinhos bem interessantes. Os vinhos de Madiran também são bem incorpados e talvez seja por isso que estão na minha lista. Esse Chateau Laffitte Teston, definitivamente é uma boa pedida. Usando a velha terminologia, GGG1/2!