Trabalhos Iniciados

SANTIAGO (powered by cabernet sauvignon) Depois de uma viagem noturna cansativa, chegamos em Santiago por volta das 4h. Estamos num apart hotel indicado pelo João Marques que fica em Las Condes, uma região muito bacana da cidade. O prédio tem uma piscina no terraço com uma bela vista dos Andes. Para quem tiver interesse, aqui está o site.

Hoje fomos dar uma explorada na parte central da cidade. Praças, palácios, monumento, etc. O Top 1 da minha lista para hoje era o Mercado de Santiago. Confesso que esperava mais. Pelo que eu tinha ouvido falar estava imaginando uma  réplica do mercado de Barcelona. Mas fica longe, muito longe disso. Como estávamos por ali resolvemos almoçar em um dos restaurantes do mercado.

Após uma olhada rápida nas mesas em volta, percebi que a grande maioria das pessoas estava degustando uma sopa de mariscos. Resolvi então conferir a sopa de mariscos acompanhada de uma taça de vinho crioulo.

Apesar desse tipo de prato ser mais apropriado para o inverno, recomendo fortemente. Devidamente alimentados fomos visitar mais algumas atrações do centro da cidade. Pra fechar o dia, um vinhozinho do Valle del Maipo indicado pela minha irmã. Pas mal !!

 

 

 

Grand Bazaar

ISTANBUL (how much?) Como diz o guia, nada pode te preparar para o Grand Bazaar. É um labirinto de ruas cobertas com lojas que vendem de tudo que você possa imaginar.  Como tudo por aqui, é muito antigo. Foi construído em 1453 quando o império Otomano tomou Constantinopla. É um show de cores que vale a pena ser visto. Se tiver acompanhado da mulher (que a minha não me leia), é prejuízo na certa! Então cuidado!

Cuide também pra não ser laçado. É isso mesmo, os Turcos pegam os clientes no laço. Perguntam de onde você é, dizem algumas palavras no seu idioma, e quando você se dá por conta, já está dentro “do” lojinha do Turco. Hoje quero ver se dou uma outra passadinha por  lá!

Gente pra Cacete

ISTANBUL (getting ready) Hoje chegamos em Istanbul por volta das 14h e aproveitamos o resto da tarde pra dar uma volta e ter uma primeira impressão da cidade. Não sei se por que hoje é domingo, mas tinha gente pra cacete em todo lugar que nós fomos. Depois de devolver o carro na Avis, visitamos uma região chamada Taksim e a rua mais badalada do lugar. Muito simpática por sinal, com um bonde e tudo mais. Mas tinha gente pra cacete!

Resolvemos atravessar a ponte e ir para a região do Grande Bazaar.Como o nome sugere, um enorme amontoado de lojinhas vendendo de tudo que você pode imaginar. Atravessando a ponte deu pra perceber que o pessoal gosta de pescar. Note na quantidade de varas na ponte. Tem que tirar senha pra conseguir jogar um anzol! Gente pra cacete!!

Antes de ir no Grande Bazaar passamos no Spice Bazaar, um mercado gigante vendendo tudo que é tipo de temperos e condimentos que você possa imaginar. É um festival de cores e cheiros de arrepiar. Pra variar,  gente pra cacete!

Parada estratégica pra tomar uma cerveja e comer um kebab.  Aí fomos assaltados. Quem manda pedir a cerveja sem perguntar o preço. Turco desgraçado nos esfolou e cobrou 10TL uma cerveja, que nem estava muito gelada.

Saindo do boteco visitamos a imponente mesquita ao lado. Alías, na Turquia tem mesquita pra caramba. É mais ou menos como Assembléia de Deus no Brasil, em todo canto tem uma. Depois que eu visitar mais algumas eu falo mais delas.

Como tínhamos andando um bom pedaço resolvemos voltar de metrô. Felizmente a máquina que vende as passagens falava inglês e conseguimos comprar nossos tickets sem maiores dificuldades. O difícil foi entrar no metrô. É, isso mesmo, gente pra cacete!!

Mineirinho Valente

CURITIBA (back home) Hoje antes de voltar pra casa fui conhecer o Mercado Central de BH junto com meu amigo David, paranaense pé vermelho radicado em Minas. Não podia deixar de comprar queijo e doce de leite senão eu apanhava em casa. Como já era perto da hora do almoço, David sugeriu que fossemos almoçar num boteco do mercado, o Casa Cheia, o qual tem um prato campeão do “Comida di Buteco” de 2005. Trata-se do Mineirinho Valente, um prato a base de canjiquinha, que acompanhado de uma cerveja estupidamente gelada é simplesmente sensacional!! A receita você pode encontrar aqui.

O “Comida di Buteco” é um festival popular de gastronomia que agita os bares e botequins de BH e de algumas outras cidades. Ideia pra lá de genial, diga-se de passagem!