Napa Valley

SAN FRANCISCO (powered by Merlot and Pinot Noir) Pertinho de São Francisco, a cerca de 100km, você encontra uma grande região produtora de vinhos, o vale do Napa, ou melhor, Napa Valley.  De um lado montanhas formadas pelo o que um dia foi o oceano e de outro lado montanhas de formações vulcânicas. Isso tudo parece ter produzido um bom terroir para a produção de vinhos.

Nappa Valley

Hoje existem cerca de 450 vinícolas na região de Napa produzindo vinhos de diferentes variedades de uvas. Como visitar todas é uma missão impossível, pelo menos para um viajante com tempo e recursos limitados, o negócio é escolher algumas. Como da outra vez eu tinha visitado o Domaine Chandon, dessa vez escolhi a vinícola de Robert Mondavi, talvez uma das maiores produtoras de vinho do mundo. Tem um documentário bem interessante chamado Mondovino (2004) que conta um pouco a história de Mondavi.

MondaviO que eu aprendi no tour de hoje foi que a família Mondavi, originária da Italia, comprou uma propriedade no Napa Valley com a intenção de produzir vinho. Um certo dia, na década de 60, Robert e seu irmão saíram na porrada e a matriarca da família expulsou Robert de casa. Ele então comprou a propriedade que visitamos hoje e construiu o império que existe hoje. Robert Mondavi morreu aos 93 anos e reza a lenda que ele tomava uma garrafa de vinho por dia.

Mondavi

O tour na vinicola custa US$ 20 (curto) e US$ 30 (longo). Se você tiver acompanhado de crianças você só terá a opção de fazer o tour curto, que dura cerca de 30 minutos. Durante o tour você degusta dois vinhos, um branco e um tinto, e conhece um pouco do interior da vinícola. Tudo muito bonito e requintado, o que reflete um pouco o desejo de Mondavi de produzir vinhos de qualidade.

Mondavi

Além dos vinhos que provamos no tour compramos duas garrafas para o lanche da tarde, um Pinot Noire (2012)  e um Merlot (2011), os dois na faixa de US$ 20. Para o Pinot eu daria um (GGG1/2) e para o Merlot um (GGGG).

Mondavi

Quanto ao tour, eu achei que deixou um pouco a desejar, principalmente se comparado com o tour da vinculas Chilenas que conheci, como a Santa Rita e a Concha y Toro. De qualquer forma, vale a visita.

Algumas dicas. Dizem que o ano de 2013 foi excepcional na região de Napa. Como os vinhos reserva envelhecem por cerca de 3 anos, esses estarão aparecendo no mercado por volta de 2016. Se lembrar disso, compre algumas garrafas pra conferir. Já o ano de 2014 ninguém sabe o que esperar. A seca e o calor no inverno deste ano foram (e estão sendo) bastante atípicos e por isso o vinho pode ser muito bom ou muito ruim. Veremos em 2017.

 

 

Advertisements