Visita a Concha y Toro

SANTIAGO (powered by Cabernet Sauvignon) Outra coisa legal aqui em Santiago, pra quem gosta de vinho, é claro, é a possibilidade de visitar algumas vinículas. Aí você vai dizer, viu uma viu todas. É mais ou menos verdade, mas as histórias que você ouve são sempre diferentes e sempre tem uma degustação no fim!

Pois bem, fomos visitar a maior e mais conhecida vinícula Chilena, a Concha y Toro. Segundo nosso divertido guia, a segunda maior do mundo em área plantada e a primeira a ter ações na bolsa de NY. O tour custa 8 mil dinheiros Chilenos e dá direito a provar dois vinhos. Você ainda ganha a taça. Vamos ver se ela chega em casa intacta!

DICA: Dá pra ir de Metro+Onibus ou taxi, mas a viagem é longa. O melhor é alugar um carro. Coordenadas GPS S 33.63547 W 70.57322

O tour começa mostrando a casinha do fundador, Don Melchor Concha y Toro, e depois segue para um passeio nas plantações de uva. Alí eles cultivam 38 diferentes cepas. Não que utilizem todas para fazer seus vinhos, mas o P&D deles é uma coisa que parece funcionar.

Depois seguimos para a primeira degustação, um Chardonnay geladinho que até a Marisa que não é lá de beber aprovou.

Depois a visita segue para o famoso Casillero del Diablo. Segundo o guia, nos primórdios da vinícula, Don Mechor estava sendo constantemente roubado. De saco cheio, ele  espalhou pela região que sua adega era morada do Diabo. Não sei se só isso resolveu ou se ele contratou uma empresa de alarme monitorado, mas o fato é que o nome pegou e hoje é o rótulo mais conhecido e exportado da marca.

La dentro centenas de barris de carvalho Francês e Americano, que custam a bagatela de US$ 10000, envelhecendo centenas de milhares de garrafas de vinho que amanhã estarão no mercado. Para a maioria do mundo a preço aceitáveis, para nós Brasileiros, a preço exorbitantes.

O tour acaba com a degustação de um tinto que no nosso caso foi um Cabernet Sauvignon 2009 Gran Reserva Serie Riberas (GGGG1/2).

Antes de ir embora, tem a loja. Lá você pode comprar souvernirs e é claro, vinhos. Eu garanti algumas garrafas diferentes que certamente vou tomar antes de chegar em casa!

 

Morro Acima

SANTIAGO (powered by Santa Carolina Carmenère) Fomos visitar duas das principais atrações de Santiago, o Parque Metropolitano de Santiago e o Cerro Santa Lucía. Em comum, as duas ficam no alto de um morro.

O Parque Metropolitano abriga o Cerro San Cristóban (talvez o ponto mais visitado de cidade) e o Zoologico de Santiago. A subida é bem forte e bastante frequentada por ciclistas. Como estamos de férias, pegamos o funicular. A primeira parada foi no zoológico onde a Isabela exerceu todos os seus dotes fotográficos. Acho que todos os bichos foram devidamente fotografados.

Como o zoologico fica na encosta do morro, o passeio requer um certo preparo físico. São escadas e mais escadas para visitar todos os animais.

A segunda parada foi no alto do morro de onde se tem um vista privilegiada da cidade. Ao lado tem uma estátua da Virgem a qual pode ser vista de quase todo o centro da cidade. Reza a lenda que a estátua foi doada pela França em 1904. Alias, esses Franceses gostam de doar estátuas. A outra famosa é a estátua da liberdade, doada aos americanos em 1886.

Lá em cima do morro tem um teleférico que cruza o parque. Para nossa frustração,  estava fechado para reforma.

A segunda atração morro acima é o Cerro Santa Lucía. Nesse não tem funicular! Lá em cima tem o Castelo Hidalgo erguido em 1814, a plaza Neptune e uma minúscula capela onde está enterrado o prefeito que idealizou e implementou o parque.

Enquanto escrevo degusto um excelente Carmenère Santa Carolina (Barrica Selection), o qual recomendo fortemente (GGGG1/2). Mais informações aqui.

 

Rico-Mote con Huesillos

SANTIAOGO (powered by rico-mote) Andando pelos calçadões de Santiago não pude deixar de notar as inúmeras barracas vendendo um troço esquisito, o tal do Rico-Mote. É uma bebida escura com um monte de sementes no fundo. E vem com uma colher pra você comer as sementinhas.

Curioso? Eu fiquei. Pra matar a curiosidade resolvi experimentar a tal bebida gelada. Peguei um copo pequeno por CLP 350. Logo de cara a Isabela torçeu o nariz. Visual ao extremo, a baixinha olhou e disse que preferia tomar água.

Não é ruim, mas também não é uma coisa para tomar duas vezes. O liquido escuro é uma calda de pêssego (huesillos) bem doce e as sementes são uma espécie de grão de trigo (mote). Só não encontrei explicação para o “Rico”.  Enfim, uma combinação meio esquisita mas que caiu no gosto do povo.

 

Trabalhos Iniciados

SANTIAGO (powered by cabernet sauvignon) Depois de uma viagem noturna cansativa, chegamos em Santiago por volta das 4h. Estamos num apart hotel indicado pelo João Marques que fica em Las Condes, uma região muito bacana da cidade. O prédio tem uma piscina no terraço com uma bela vista dos Andes. Para quem tiver interesse, aqui está o site.

Hoje fomos dar uma explorada na parte central da cidade. Praças, palácios, monumento, etc. O Top 1 da minha lista para hoje era o Mercado de Santiago. Confesso que esperava mais. Pelo que eu tinha ouvido falar estava imaginando uma  réplica do mercado de Barcelona. Mas fica longe, muito longe disso. Como estávamos por ali resolvemos almoçar em um dos restaurantes do mercado.

Após uma olhada rápida nas mesas em volta, percebi que a grande maioria das pessoas estava degustando uma sopa de mariscos. Resolvi então conferir a sopa de mariscos acompanhada de uma taça de vinho crioulo.

Apesar desse tipo de prato ser mais apropriado para o inverno, recomendo fortemente. Devidamente alimentados fomos visitar mais algumas atrações do centro da cidade. Pra fechar o dia, um vinhozinho do Valle del Maipo indicado pela minha irmã. Pas mal !!