Tosco Tomando Vinho

BRASILIA (waiting) Com um monte de tempo pra matar no aeroporto de Brasilia, enquanto espero minha conexão pra Lisboa, resolvi escrever sobre os vinhos de ontem a noite.

Um parenteses sobre o aeroporto de Brasila. Existe uma única sala vip no aeroporto, a do HSBC. Mas por incrível que possa parecer, não abre no sábado. Pessoas não viajam no sábado?

Voltando aos vinhos, ontem fizemos um Queijos&Vinhos com o André e Carla. Passei na Riograndense (R. Manoel Ribas 660 – CWB), uma casa de frios e outras coisas gostosas que você não encontra facilmente em supermercados, para comprar queijos e presuntos. Eu nunca tinha ido lá mas a Marisa é freguesa assídua. O lugar é simples mas com uma boa variedade de queijos, presuntos, linguiças, etc. Os proprietários alemães são bastante atenciosos e te fazem degustar um monte de coisas. Só tome cuidado pois o Alemão tem uma tendência a cortar fatias generosas, o que impacta diretamente na sua conta.

IMG_1652

André, assim como eu, gosta de um Tannat. Aproveitei então para abrir uma garrafa que eu trouxe da nossa viagem ao Uruguai, um Don Pascual 2008 – Colección del Fundador. Se é verdade esse bla, bla, bla que tem no rótulo, eu não sei, mas o vinho estava muito bom. Ficou melhor ainda quando atingiu a temperatura certa, pois começamos a beber antes de resfriar um pouco o bicho (GGGG).

Don Pascual

Por se tratar de um vinho com taninos bem acentuados, esse tipo de vinho, em geral, não é o preferido das mulheres. Por isso o segundo da noite foi um Pinot Noire 2005 da D.V. Catena. Eu particularmente gosto bastante dos Pinot e essa garrafa estava muito boa (GGGG). Mas não pra tomar depois de um Tannat (cagada da noite).  Na empolgação mergulhamos de cabeça no Tannat que fez o coitado do Catena parecer um vinho qualquer.

IMG_1660

E paramos por aí por que eu tinha que viajar cedo na manhã seguinte.

 

Montevideo

MONTEVIDEO (enough) Antes de conhecer Montevideo perguntei para várias pessoas que conheciam a cidade quantos dias eu deveria “gastar” aqui. As respostas foram quase unânimes: 1 dia. Um colega me disse que seria interessante dois dias seu eu quisesse visitar alguma vinicola. Mas como esse não era o caso, acho que acertamos em reservar 1 dia para visitar a capital Uruguaia.

Dois pontos interessantes são a cidade velha e a orla. No caminho do hotel até a cidade velha eu tive a impressão que a cidade está meio decadente. Muitos estabelecimentos fechados e mal cuidados. Por outro lado, Montevideo é uma cidade bem limpa.

DSC04099

O ponto alto da cidade antiga é a praça da independência com um grande monumento ao General Artigas, herói nacional. Numa ponta da praça tem uma rua cheia de barraquinhas que vendem artesanato e quinquilharias e na outra o começo da Av. 18 de Julho, uma rua bastante movimentada com várias lojas.

DSC04115

O outro lugar que vale uma boa caminhada é a orla da cidade, a qual conta com uma larga calçada que se estende por mais de 10km e é bastante utilizada para caminhar, correr e pedalar. É um lugar que convidada qualquer um a sair do sofá. E talvez seja por isso que aqui não tem gente obesa, como a Isabela bem notou.

DSC04095

E o vinho do dia foi outro Tannat, dessa vez um Filgueira 2011. Pelo preço, cerca de 150 dinheiros Uruguaios (cerca de R$ 15), eu diria que é um ótimo custo benefício (GGG1/2).

IMG_1269

Costa Uruguaia

MONTEVIDEO (33C) Antes de atravesar a aduana Brasileira no Chuí, tratamos de abastecer os carros, pois a gasolina no Uruguai é bem mais cara. Falando em Chui, eita lugarzinho feio.

Preenchemos toda a papelada de imigração e entramos no Uruguai pela Ruta 9. Por indicação de um carioca, que não entende patavinas de praia, paramos em Ponta del Diablo. Sem comentários.

Entramos então na Ruta 10 para andar mais próximo da costa. Tentativa frustrada, pois alem de raramente ver o mar, a estrada é consideravelmente pior (mal conservada e sem acostamento). Uma boa para andar de bike, já que poucos carros circulam por ali.

IMG_1237

Voltamos para a Ruta 9 e fomos direto para Punta del Leste. Punta não estava nos meus planos mais fui convencido a passar por lá. Eu achava que por ser verão aquilo deveria estar cheio de gente, ou seja, uma muvuca. Pois bem, estava cheio de gente, com restaurantes e estacionamentos lotados. Tudo o que eu não queria. Mas já que estávamos por ali, tratamos de aproveitar.

Comemos bem (pagamos caro, é obvio) e fomos dar uma volta para conhecer o famoso balneário. A propaganda diz que é o melhor balneário do Atlantico Sul. Tenho lá minhas dúvidas.  Mas pelo jeito tem muita gente que gosta.

punta

No fim  da tarde pegamos a Ruta B1 (estrada com pedágios e em melhor estado de conservação) rumo a Montevideo, onde chegamos por volta das 19h. Amanhã vamos ver o que a capital nos reserva. Pra fechar o dia um Tannat honesto (GGG1/2) comprado por R$ 23 no mercado ao lado do hotel.

donpascual

 

Tosco Tomando Vinho

CURITIBA (frio, calor, chuva) Quem me conhece sabe que meus vinhos prediletos são os vinhos do sudoeste da França, principalmente aqueles de Cahors e Madiran. São vinhos mais encorpados e que vão muito bem com carnes mais fortes, como um bom carneiro.

Por conta de um comentário que recebi nesse blog alguns meses atrás, li um livro chamado a Dieta do Vinho. A primeira parte do livro é bem interessante e o autor cita diversos estudos que mostram que as procianidinas (polifenóis abundantes em alguns vinhos tintos) fazem muito bem ao coração. Claro que quando consumidos com moderação.

dieta do vinho

Essa é a desculpa que qualquer um que gosta de um bom vinho precisa. Mas espere, a coisa fica melhor ainda. Segundo o autor, os vinhos com maior teor de procianidinas são os Madiran, os quais tem como uva base a Tannat.

Além do sudoeste da França a uva Tannat é produzida em grande quantidade no Uruguai. Entretanto, segundo o livro, os Tannat do Uruguai não são tão ricos em procianidinas quanto os Madiran. Mas são bem mais acessíveis e muito bons.

Ou seja, dá pra cuidar muito bem do coração com um vinho Uruguaio de boa qualidade. O exemplo disso foi um Tannat que tomei no almoço de domingo, da Bodega Ariano Hermanos.

2009 19 35 05-1

Vinho muito bom (GGGG) e, de acordo com meu cunhado, a um preço bem acessível no Sans Club. Tá aí a dica!

Bem, se você não gosta de vinho tem uma outra saída. O livro diz que a romã também é rica em procianidinas…