Fitness Trackers

CURITIBA (Olympics Mode=ON) Essa semana recebi um email do pessoal do site MobileSiri me pedindo para divulgar o guia que eles fizeram para quem está interessado em adquirir um fitness tracker. Chegaram aqui por conta do post que eu fiz sobre o Garmin Vivosmart no ano passado. O guia está disponível aqui e se você está pensando em comprar um, vale a pena dar uma olhada. O info-gráfico é bem interessante. A versão completa está disponível aqui.

Screen Shot 2016-08-03 at 6.37.45 PM

Eu estava usando o meu Vivosmart até esses dias até que o display OLED dele começou a ir pro pau. Os pixels começaram a morrer e começou a ficar difícil de ver qualquer coisa.  E pra piorar, eu perdi o recibo de compra. Logo não pude usar a garantia 😦

Agora estou usando um dispositivo um pouco mais interessante, o VivoActive HR da Garmin. Na próxima semana escrevo sobre ele.

Advertisements

Garmin VivoSmart

SANTIAGO (lot of steps) Estava procurando um dispositivo para monitorar algumas atividades nas quais eu não uso o GPS. Dei uma pesquisada nos smartwatches mas nenhum me convenceu, principalmente pelo pouca autonomia da bateria (e também pelo preço). Então encontrei os fitness trackers, dispositivos que estão ficando cada vez mais smarts principalmente em função da concorrência dos smartwatches. O mercado está cheio de opções pra quem procura um fitness tracker. Jawbone, Misfit, Fitbit, Garmin,etc.. Tem para todos os gostos e necessidades. Um bom review pode ser encontrado aqui

Depois de alguma pesquisa resolvi pelo Garmin Vivosmart. A escolha se deu principalmente pelo fato da Garmin fazer um hardware confiável e também pela integração que ele proporciona com os sensores ANT+ que eu já tenho. Ele também funciona para controlar as músicas no celular e como controle remoto para a câmera da Garmin, a VIRB.

A garmin tem dois modelos de trackers, o vivofit2 e o vivosmart. O vivofit é mais barato e tem uma bateria que em teoria deve durar um ano. Já o vivosmart tem algumas funcionalidade a mais, ou melhor, é uma aspirante a smartwatch, e por isso paga um preço. A bateria deve ser recarregada a cada sete dias. A principais diferenças entre os dois você encontra aqui.

Os sensores do vivosmart conseguem medir o número de passos, distância, calorias queimadas também monitorar a qualidade do sono usando os sensores de movimento.

IMG_2836

Qualidade do sono segundo o Vivosmart

Ele também te avisa depois de um certo período de inatividade para que você levante a bunda da cadeira e dê uma caminhada.

Move! Depois de 1h sentado.

Uma funcionalidade, a qual eu desprezei no início, mas que agora acho bastante útil, é a notificação do celular. Toda vez que o celular recebe uma notificação (chamada, whatsapp, calendário, lembretes, etc…), o vivosmart vibra e mostra a mensagem num visor OLED de 128 X 16 pixels. É pequeno, mas suficiente para ver de quem é a mensagem e se vale a pena tirar o telefone do bolso ou da gaveta.

Outra coisa que eu achei útil, é a notificação de quando o dispositivo perde a conexão bluetooth. Isso quer dizer que você deixou seu celular em algum lugar. Você pode deixar seu celular em algum canto de propósito ou você pode esquece-lo. No segundo caso, essa funcionalidade é bem interessante. Como eu vivo esquecendo as coisas, gostei disso. O que eu preciso fazer agora é amarrar meu celular com a minha carteira. Aí meus problemas estarão resolvidos!

Finalmente, você pode configurar um alarme que vibra no seu pulso e acorda somente você e não a sua mulher. Especialmente útil naqueles dias que você acorda cedo pra pedalar.

Todos os dados coletados pelo vivosmart são enviados para Garmin Connect. O problema é que eles são péssimos desenvolvedores de software. Por exemplo, nessa versão atual do firmware, 3.5, tem um bug relacionado com o sensor de velocidade da bike. Se você pedalar com o sensor de velocidade pareado, o Garmin connect acha que você caminhou toda a distância pedalada. Fiz um pedal de 50km e o Garmin connect acha que eu caminhei 4 milhões de passos.

Ok, um bug. Mas como o Garmin connect é uma bosta, você não consegue apagar essa informação do seu perfil. Consequentemente, as estatísticas que aparecem no site não servem pra nada. Minha média de passos no mês é de 500 mil passos!

statistics

Escrevi para o suporte da Garmin e a resposta foi a seguinte: “No momento não tem jeito de editar os dados e não sabemos se vai ter jeito no futuro”. Porra, eu não quero editar, eu quero apagar!!

Ok, tem alguns aspectos do software que se salvam. Não é tudo um bosta. Uma coisa bacana é o que eles chamam de breakdown, que cobre tudo o que o dispositivo monitora em 24 horas (meia-noite a meia-noite). Abaixo apresento dois exemplos. O primeiro de um dia normal de trabalho no qual eu fiz 1h de Yoga e depois fiquei a maior parte do tempo sentando na frente do computador escrevendo um maldito relatório.

normal day

O segundo é um domingo de turista em Santiago no qual eu andei mais de 20km turistando por alguns cantos da cidade que eu ainda não conhecia. Mesmo caminhando mais de 20km, fui sedentário 43% do meu tempo. Parte desse tempo se deve as paradas para hidratação a base de Austral e Kunstmann. Porque nem só de caminhar vive o homem!